Quer saber como eu era antes de me amar?

Vou resumir um pouco dessa experiência de não amor ao meu corpo e todas as consequências disso.

Que mania de tentar sempre o meio mais fácil, que acaba sendo o mais difícil. (impressionante, rs)

Primeiro que eu decidi fazer a redução de estômago exatamente em uma virada de ano.
Era fim de ano. Eu, como boa brasileira, deixei tudo pra última hora.
Eu iria pra festa mais badalada de Manaus.
Em frente à praia com o público vip, tudo muito chique.

Corri pro shopping depois do trabalho, desesperada por uma roupa que escondesse como mágica meus 140kg.
(E ainda me deixasse sexy e magra…rs…)

E o resumo da história?
Experimentei um milhão de roupas e adivinha?
Nenhuma deu, ficou tudo HORRÍVEL.

Ai meio que aparece um saco prata brilhante tamanho GGGGGGGGG
Varios G’s
Pensei “ok esse negócio serve”

Sai do shopping com vontade de chutar tudo, porque comprei o que dava e não o que eu queria e merecia.
Fui pra festa, estava com amigas lindas e magras. (sempre andei com gente bonita, não sei porquê hahah. Tinha um grupo de médicos próximos da gente e as meninas começaram né. Paquera vai, paquera vem.
Elas foram no banheiro e o mais feio do grupo, o mais feio mesmo. (naquela época eu tinha outro conceito de feio e bonito rs)

Se aproximou de mim e eu pensei: ‘aff naum acredito, esse eh feio demais’
Mas pelo menos ele me queria…ta valendo!

vai vendo!

Ai ele se aproximou de mim e disse: “oi tudo bem? Me dá o número da sua amiga? Achei ela perfeita”
*silêncio*

Eu não consigo descrever a tristeza que eu senti.
Último dia do ano, minutos antes da virada de ano e o único monstrengo que se aproxima está interessado na minha amiga… nossa! Foi um momento tão, mas tão triste, que eu nem consigo te descrever, sério!
Saí do grupo, fui pra frente do rio e chorei, chorei.
E todo mundo celebrando o ano novo.
Eba!!

E eu destruída, no chão, chorando! Me sentindo gorda, feia, infeliz!
E foi um dos maiores erros da minha vida, acreditar que precisava estar com alguém pra ser feliz.

Se você pensa assim, flor, por favor, tira isso da sua mente AGORA mesmo.
Geralmente depois que nos sentimos mal, decidimos algo. E naquele momento depois de tanta rejeição e não-amor pensei que a redução de estômago seria a solução pros meus problemas.

Eu não quero que você perca o seu tempo, e é por isso que vou ser ultra sincera para você que pensa em fazer algum tipo de cirurgia. Redução de Estômago, Cirurgias Plásticas, etc….

vou resumir o que a redução trouxe pra minha vida
Eu emagreci, emagreci bastante. No inicio é complicado, é uma reeducação forçada, mas funciona. Você perde muito peso. No início tudo são flores mesmo.
Mas isso não dura muito.

E cadê o milagre de se amar?
De se olhar no espelho e se achar perfeita?

Você emagrece mesmo, seca.

Sabe aquele vazio que a gente sente, que a gente pensa que quando emagrecer tudo vai se resolver. Que nossa vida vai ser plena? Pois é.
Eu emagreci.
E o vazio continuava lá. Cada vez mais gigante.

A cirurgia bariátrica ou gastroplastia pode implicar em uma série de riscos.
Segundo a Organização Mundial de Saúde, o método deve ser considerado o último recurso.
Uma pesquisa recente feita pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica aponta que esse método cirúrgico vem despertando o interesse de muitos pacientes, embora a maioria das pessoas não tenha a consciência da seriedade e dos riscos dessa cirurgia.

A cirurgia me trouxe muitos problemas, até hoje quando como algo gorduroso passo mal, muito mal. Tenho déficit nutricional e preciso dar agulhadas pra repôr o que anda faltando no meu organismo.
Sem falar das complicações cirúrgicas e tudo aquilo que pode dar de errado, do estresse de ficar no hospital e claro, de complicações futuras, que acabei tendo.

Em alguns vídeos compartilho a minha experiência de quase morte na Irlanda por conta da redução.
CLIQUE AQUI E ASSISTA O VÍDEO DE QUANDO QUASE MORRI NA IRLANDA!

Foi um dos piores sofrimentos da minha vida.

E com certeza um dos fatores decisivos para que eu viesse a trabalhar com o empoderamento, auto-amor, a verdadeira fonte de felicidade.
Nenhuma cirurgia vai te fazer uma mulher perfeita com esse tal corpo perfeito que você busca.

Porque sua beleza está nas suas imperfeicões, que te fazem única e diferente.

Eu tinha que tomar uma decisão muito importante.

Até quando eu iria querer mudar meu corpo?
E só tive que responder a uma pergunta:

Vou amar meu corpo ou odiar meu corpo?
Eu decidir amá-lo.

Isso foi a verdadeira transformação pra mim.
E pra todas as pessoas desde que tive contato após comecar a jornada de amor próprio.

Quer saber como você também pode iniciar nesta jornada?

Envie um email para contato@cinthiasa.com.br

Descobriremos juntxs como o meu trabalho pode ajudar você a aprender a amar o corpo que tem agora para poder ter o corpo que tanto sonha.